Posts Tagged ‘design sustentavel’

Palestra sobre design gráfico sustentável na UFRJ

E a IV edição do curso de Ecodesign com base nas normas ISO 14.000 está chegando e a novidade é que vou falar sobre design gráfico sustentável.

A palestra que acontece no dia 02/08 às 16:30 terá 1 hora de duração e vai abordar temas como planejamento de comunicação, as etapas da criação de um impresso analisando as necessidades do projeto, os diversos tipos de acabamentos e técnicas para a redução da pegada de carbono. No fim deve rolar uma dinâmica de grupo para facilitar a assimilação do tema.

Ainda há vagas e as inscrições continuam abertas. Continue lendo

Anúncios

IV Edição do Curso de Ecodesign com Base nas Normas ISO 14.000

Foi com o maior alegria que recebi o email da professora Suzana Gueiros avisando que a IV edição do curso de Ecodesign com base nas normas ISO 14.000 já estão abertas.

Quem não se lembra, eu publiquei um post no ano passando falando sobre o curso e a minha participação (sim eu participe!). Até tentei diariamente publicar o conteúdo mas como foi muito intenso – o dia inteirinho – não dei conta do recado e fiquei só pelo twitter mesmo. Chegava em casa e ficava lendo o material e caia na cama para estar de pé cedinho para mais aulas.

Continue lendo

Diretrizes para design gráfico sustentável, por pelo Nelson Smythe.

Mais umas boas dicas do mestre em design pela UFPR, Nelson Smythe Jr. Ele é consultor em design gráfico e sustentabilidade e chefia a Aurus, uma agência focada na questão ambiental.

Após as valiosas dicas vocês podem conferir o trabalho dele no site do escritório.

 PROCESSOS 
 Pré-impressão Utilizar CTP, as chapas são gravadas eletronicamente, eliminando os fotolitos e os decorrentes resíduos tóxicos da sua produção.
 Impressão Utilizar offset waterless (elimina a solução umidificadora) reduz as emissões totais de VOCs.
 PAPEL
 Gramatura Usar papéis de menor gramatura. Selecionar papel sem revestimento sempre que possível.
 Branqueamento Não utilizar papéis branqueados com cloro. Especifique papéis TFC ou ECF.
 Certificação FSC Se usar papel virgem, considerar um que tenha certificação FSC.
 Reciclados Escolher papéis que contenham o máximo de conteúdo reciclado pós-consumo (PCW) – Ideal 100% PCW.
 Tamanho Projetar num formato menor e com menos páginas, se for o caso; economizando papel, tinta, água, diminuindo as emissões de carbono na distribuição e ainda custos de postagem. Considerar os formatos levando em conta os tamanhos industriais das resmas, para que o aproveitamento seja máximo e assim minimizada a quantidade de aparas.
 TINTAS
 Geral Usar o mínimo de cores e tintas, diminuindo custos, consumo de líquidos para limpar as máquinas de impressão e resíduos. Minimizar a cobertura de tinta torna o produto mais fácil para reciclar (o processo de de-ink é facilitado).
 Eco-tintas Empregar tintas à base de óleos vegetais (com baixas emissões de VOCs). Especificar àquelas que possuem base vegetal maior, se não conseguir usar tintas livres de óleos minerais, procurar aquelas com menos de 10% de VOCs.
 ACABAMENTOS Especificar vernizes e coberturas à base d’água (com baixa emissão de VOCs) ao invés de coberturas UV e laminações. Evitar o uso de PVC e outros materiais não recicláveis nas capas e em embalagens. Evitar revestimentos UV, laminações, termografia e hotstamping, eles impedem ou dificultam a reciclagem.
 LOCALIZAÇÃO Especificar recursos locais, fornecedores como gráficas e produtoras e distribuidores de papel que estejam localizadas o mais próximo possível do usuário final, facilitando a distribuição, reduzindo os impactos de transporte e valorizando a mão de obra local.

Bicicletas + verdes e design

Resolvi de última hora participar da promoção Recicle um Post da RedeEcoBlogs e lá vai minha contribuição.

A bicicleta Dahon é super charmosinha e deve ser ótimo poder chegar no trabalho, dobrá-la e guardar debaixo da mesa. Não sei se é resistente no dobra-dobra diário, e isso só o tempo dirá.

Como todo bem durável, ela terá um fim, pode ser ficando enferrujada, quebrada ou sem uso e por isso resolvi pesquisar algumas alternativas para esse meio de transporte tão comum em Amsterdam e na China.

A primeira dica seria torná-la mais verde transformando a energia que “vai embora” nas pedaladas em carga para o celular. A invenção foi criada pelo designer Oscar L´Hermitte e se chama Watts Maker. Tem uma entrevista rápida no blog Wire Fly com o inventor da dita cuja. E o MIT não deixa por pouco e desenvolveu uma roda inteligente que armazena energia para usar em subidas e outras situações. A idéia é incentivar o uso das magrelas em longas distancias.

Partindo para uma solução pós-consumo o estúdio Bike Furniture projeta móveis super modernos a partir de bicicletas reaproveitadas. No site deles  você poder ver todas as últimas criações e quem sabe até encomendar um projeto.

Na mesma linha há o pessoal do Resource Revival, que desde 1994, cria acessórios e objetos de decoração, reaproveitando as bikes. A idéia por essa onda toda partiu de Graham Bergh.

E para quem quer fazer a sua própria criação em casa, segue um tutorial de como construir a sua própria bicicleta utilizando materiais facilmente encontrados nas cidades.

Em tempos que as bicicletas públicas do Rio de janeiro foram todas roubadas, poderia ser uma ótima solução!

#ficadica: Proteste contra o uso abusivo de carros na Pedalada Pelada. A próxima vai rolar no sábado, dia 13 de março de 2010 às 12h. A concentração para pintura dos corpos e preparação das alegorias vai ser na Praça do Ciclistae a pedalada começa às 14h. Super refrescante!

Vitor Paper – O papel feito de plásticos reaproveitados

Saiu em 3/11/09, uma reportagem no site da Época Negócios sobre um papel feito de dejetos plásticos. Trata-se do Vitopaper, um papel sintético feito de lixo plástico, mas “com aparência e toque do papel-cuchê”.

O site apresenta uma visão geral do papel, suas qualidades e usos. A animação do processo produtivo assusta num primeiro momento mas é fácil de assimilar.

” Os filmes de BOPP Vitopel são recicláveis, podendo ser reutilizados na produção de diversos artefatos.Durante o processo produtivo do BOPP Vitopel não há emissão de gases nocivos nem o descarte de resíduos sólidos no ambiente. As embalagens convertidas a partir de filmes de BOPP podem ser recicladas, desde que os insumos agregados durante a conversão sejam adequados, pela origem e quantidade empregada.O processo de queima (incineração) das embalagens pode ser utilizado para recuperação de energia por meio da geração de calor em caldeira, seja para uso do vapor ou para a geração de energia elétrica.”

Vamos verificar. Até breve.

Observe! Quando ficar até depois do expediente, perceba como várias pessoas esquecem de desligar o monitor antes de ir embora.

CANCELADO – Curso Fundamentos em Design Sustentável – IDDS

Fundamentos de Design Sustentável

 

Foi cancelado a versão carioca do curso “Fundamentos em Design Sustentável” que ia rolar em 24, 25 e 26 de novembro de 2009 no Solar da Imperatriz – Horto – Escola Nacional de Botanica Tropical. O motivo foi a a falta de alunos suficientes para fechar a turma.

O Curso
O curso mostra como é possível, o design ir além da forma e da função, apresentando informações e técnicas para gerar mudanças significativas e positivas nas questões de maior impacto econômico, social e ambiental da sociedade. Durante o curso, os alunos tem a possibilidade de produzir inovações radicais, porém possíveis, em produtos, serviços, sistemas e estratégias, que conseqüentemente trazem vantagem competitiva para as empresas e uma melhoria holística da qualidade de vida no planeta.

O pensamento do design sistêmico e sua atuação no contexto global é apresentado de forma abrangente, conceituando e demonstrando as ferramentas e estratégias para o desenvolvimento de soluções aplicadas à sustentabilidade.

Público-alvo
O curso é indicado para profissionais e estudantes de Pesquisa e Inovação, Design, Engenharia, Gestão Ambiental, além também de Empresários, Administradores e demais interessados no tema.

Investimento
O investimento era de R$350,00 até 10/11/2009 e R$400,00 após 10/11/2009.

Para mais informações e pré-inscrições entre em contato por email com Roberta Rangé  |  inscricoes@idds.com.br ou pelo telefone +55 11 3586-1828